De que é feita uma organização?!
A resposta é simples, de pessoas. Pessoas com diferentes objectivos, motivações e ambições, que devido aos novos tempos e à evolução que lhe é inerente terão que trabalhar até aos 66 anos, dedicando por isso mais tempo de vida à organização em que se inserem. Os recursos humanos são o factor mais importante que as organizações têm, e ao contrário do que é dito e achado não são difíceis de gerir. As palavras de ordem são motivar e acreditar, estes dois ingredientes são o catalisador perfeito para o sucesso das organizações. Motivação é o elemento essencial para o desenvolvimento do ser humano e consequentemente da organização, é o impulso que leva à acção e ao cumprimento dos objectivos propostos. E só se acreditarmos é que as pessoas dão o melhor de si.
Os recursos humanos são portadores de uma enorme criatividade, talento e iniciativa, e é de pessoas assim que o país e as organizações precisam. A nova vaga de emigração tem merecido destaque da imprensa nacional, onde se tem abordado o fluxo migratório dos mais qualificados, que deixam o país em busca de oportunidades no estrangeiro. Este fluxo migratório faz com que alguns dos nossos melhores quadros, em cujas qualificações o país investiu, vão empregar o capital intelectual noutros países. Portugal perde a vários níveis, não colhe os frutos do seu investimento e não consegue aproveitar o enorme capital da geração com os níveis mais elevados de qualificações. Temos o dever e a obrigação de nos debruçarmos sobre este assunto, as empresas têm de motivar e acreditar no capital humano, reter para crescer.

“Portugal vale bem o orgulho de ser Português.”